C&A é acionada por induzir clientes a parcelarem contas com juros

O Ministério Público da Bahia ajuizou nesta segunda-feira (10) uma ação civil pública contra a C&A pelo fato da empresa induzir seus clientes a parcelarem as contas com juros e inserir nas contas plano odontológico e de seguro do cartão da loja sem a prévia ciência e autorização dos proprietários dos cartões.

Na ação, de autoria da promotora de Justiça Joseane Suzart, o MP requer que a Justiça determine que a C&A deixe, imediatamente, de induzir os consumidores a parcelarem suas compras no cartão da loja em maior quantidade de vezes com a intenção de obter vantagem econômica, a partir dos juros cobrados; que não altere o CEP do domicílio dos consumidores, com o objetivo de que instituições financeiras liberem cartões solicitados para acesso a compras, nem tampouco para qualquer outro objetivo; e que deixe de inserir na conta do consumidor/cliente plano odontológico e seguro do cartão da loja sem a prévia ciência e autorização dos clientes.

“Tal postura arbitrária caracteriza, portanto, a prática de ‘venda casada’, vedada pelo ordenamento jurídico brasileiro”, afirmou a promotora de Justiça Joseane Suzart.

Toda Bahia

facebooktwittergoogle_pluspinterest
Deixe um comentário